31 de out de 2016

Lendas Urbanas - Parte 2



O CACHORRO MORTO 

 Nesta lenda, uma mulher foi acordada uma noite pelo som de água pingando de uma torneira.

 Ela se levantou, desligou a torneira e voltou a deitar-se, deixando cair o braço ao lado da cama, como de costume, de modo que seu cão pudesse vir e lamber seus dedos.




 A cena se repetiu várias vezes até que a mulher percebeu que o gotejamento não vinha da torneira.

 Ela descobriu que a origem do som era o sangue que escorria de seu cachorro morto, escondido no armário com uma mensagem no espelho...



 "Os seres  humanos podem lamber também".



  Falcto Renegado diz... Ainda bem que tenho gatos... mais deixa eu da uma corrida no banheiro...só por desencargo de consciência...

17 de out de 2016

Lendas Urbanas - Parte 1


                                  A LUZ 



  Embora esta lenda absolutamente aterrorizante nunca tenha sido comprovada, ela causa arrepios.



  Ela conta a história de uma estudante americana que em uma noite ao voltar para o seu dormitório e preferiu não acender a luz para não acordar sua companheira de quarto.

  Na manhã seguinte ao acordar, ela encontrado sua companheira de quarto morta e um recado na parede escrito com sangue que dizia: 




"Está feliz por não ter acendido a luz?".




Falcto Renegado diz... Isso é o suficiente para dormir essa noite de luz acesa...